quarta-feira, 6 de abril de 2011

SAIBA COMO FAZER UM SEXO ORAL SEGURO

Práticas sexuais e sexo seguro

Vamos agora aos outros acessórios, não sem antes algumas considerações gerais. Se você e sua parceira estão num relacionamento (realmente) monogâmico de média ou longa duração, podem abster-se do uso de barreiras, a não ser no caso de infecções por cândida ou gardnerella vaginalis que se originam de disfunções do próprio organismo. No caso de relações recentes, a adoção das barreiras ou de outras formas de impedir a troca de fluidos é o ideal.

Outra maneira de se sentir mais confiante para a prática de sexo sem proteção é solicitar da parceira periodicamente exames de sangue e de secreção vaginal. Como algumas DST são assintomáticas em mulheres, a pessoa pode estar infectada sem saber.

Sexo oral: o uso de luvas cirúrgicas cortadas, encontradas em farmácias, é o meio mais prático de que dispomos por causa do tamanho do produto. Uma camisinha masculina cortada não lubrificada também pode ser utilizada para esse fim.Quadrados de látex (dental dam) usados por dentistas não são fáceis de encontrar, mas você pode tentar achá-los em sex shops ou em casas de materiais cirúrgicos. Mantenha sua higiene bucal em dia, evitando gengivites (inflamação da gengiva), periodontites, etc.. Consulte um dentista regularmente.














Chanacomchana (tribadismo): o triba-dismo clássico, ou seja, esfregar a vulva na vulva da parceira é uma prática de risco, pois infelizmente não há como manter fixa qualquer barreira que se ponha entre as vulvas; o uso de calcinhas de látex (encontra-se em algumas sex shops) costuma diminuir a sensibilidade genital, embora seja uma possibilidade a ser considerada. Esfregar a vulva em outras partes do corpo da parceira não é arriscado.













Penetração com dedos e mãos: Você pode usar luvas cirúrgicas, camisinhas feminina ou masculina. Se não consegue usar nenhum desses acessórios, mantenha suas mãos e dedos livres de cortes, as unhas bem aparadas e limpas. Antes de fazer penetração, limpe as mãos com lenços anti-sépticos. Não esqueça de também utilizar somente lubrificantes à base de água (KY ou congêneres).











Penetração com objetos sexuais (dildos/consolos, plugs): lave-os com sabonete neutro ou bactericida antes e depois da penetração ou use uma camisinha neles. A conservação desses objetos exige periódicas lavagens, se guardados por muito tempo sem arejar, a fim de eliminar fungos e mofo. Para quem usa cintas de couro como suporte para os dildos, lembrar que esse material deve ser sempre arejado, limpo com pano úmido e depois deixado ao ar livre para secar.




Em ambos os casos, nunca se deve usar na penetração vaginal a mesma mão ou o mesmo objeto sexual com o qual se fez penetração anal. Troque de mão, troque de camisinha ou troque de objeto para evitar que as bactérias da região do reto passem para a vagina causando uma infecção.



Acessórios para sexo Seguro


Dental Dam: a barreira mais recomendada para sexo oral em mulheres é este quadrado de látex (ou silicone) nas imagens à esquerda e à direita. Usado em cirurgias dentárias, passou a ser indicado também para sexo oral (vaginal ou anal) na prevenção a DST.


Atualmente, no exterior, ele já vem sendo produzido inclusive com fitas adesivas que o mantém no lugar (imagem ao lado) e deixa as mãos das parceiras livres. Em nosso país, permanece de difícil localização, mas não custa tentar encontrá-lo em casas de produtos odontológicos, cirúrgicos e em sex


Luvas cirúrgicas: enquanto o dental dam não vem, pode-se cortar os dedos de uma luva cirúrgica, menos o polegar, e cortá-la também do lado oposto ao do polegar. Lave a parte interna da luva para tirar o talco. Ponha lubrificante (à base de água) no lado que ficará em contato com a vulva de sua parceira. Segure ou peça para sua parceira segurar a luva sobre a vulva. Insira sua língua no polegar da luva ou em outras partes dela para realizar o sexo oral. Para penetração vaginal ou anal, use luvas cirúrgicas de látex ou outro material (para quem é alérgica). São vendidas normalmente em farmácias. Troque de luva quando for fazer penetração vaginal após ter feito penetração anal.













Camisinhas não lubrificadas também podem ser adaptadas para sexo oral. Corte a ponta da camisinha masculina e um de seus lados e crie um quadrado para colocar sobre a vulva da parceira e fazer sexo oral.




Utilize lubrificante apenas de base aquosa.

Objetos sexuais: Para uma penetração segura e higiênica, ao usar vibradores, consolos (dildos), plugs anais, coloque uma camisinha masculina neles, neste caso lubrificada. Troque de camisinha quando for fazer penetração vaginal após ter feito penetração anal. Utilize lubrificante apenas de base aquosa.


Guia Rápido de Proteção para Lésbicas

Algumas palavras definem bem o sexo seguro: evitar troca de fluidos corporais entre parceiras através de barreiras de proteção ou de outras formas (use a imaginação) e não compartilhar acessórios, objetos sexuais e agulhas para qualquer finalidade.

Materiais perfurocortantes em práticas sadomasoquistas, mesmo não compartilhados, devem ser esterilizados.

TOTALMENTE SEGURO

Beijo social
Carícias, abraços
Masturbação (tocando você mesma)
Tribadismo sem troca de fluidos corporais (esfregar seu corpo no corpo da parceira)
Penetração com os dedos ou mão usando luvas cirúrgicas de látex ou camisinha masculina
Uso de vibradores ou dildos (consolos) individuais
Uso não compartilhado de agulhas, seringas e utensílios para mistura de drogas injetáveis ou realização de tatuagens e piercings
Uso não compartilhado de outros materiais perfurocortantes (facas, giletes, etc..) para práticas sadomasoquistas


PROVAVELMENTE SEGURO

Beijo francês (com saliva)
Sexo oral protegido com barreira
Fisting (penetração com a mão) usando luva ou camisinha masculina.
Sexo penetrativo com homens usando sempre camisinha com o espermicida nonoxynol-9*.


NÃO SEGURO / ARRISCADO

Sexo oral desprotegido, especialmente durante a menstruação ou quando se está com problemas bucais ou dentários.
Sexo oral anal sem barreira de proteção
Contato desprotegido das mãos com a vagina ou o ânus, em especial se houver cortes/lesões nos dedos ou cutículas.
Uso de objetos sexuais compartilhados com outras parceira(s)
Uso compartilhado de agulhas, seringas e utensílios para mistura de drogas injetáveis ou realização de tatuagens e piercings.
Uso compartilhado de outros materiais perfurocortantes (facas, giletes, etc..) para práticas sadomasoquistas.



Cuide-se e evite futuros problemas que podem comprometer sua saúde sexual e da sua parceira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário